! Cotchabamba !

. Melhor que Manhatchian .

Tietagem Xandística YEY! setembro 21, 2010

Filed under: Top — tuty @ 5:04 am

Pois eu sempre pago pau pra Sofs por vir aqui dar satisfações, acabar com o jejum, exigir carinho, iluminar o obscuro e oferecer um alento… Sua LINDA (vc sabe o que a terra vai fazer com vc, né, baby?)! Até tentei mesmo outro dia postar o-que-quer-que-fosse, mas escrevi duas sofríveis linhas e pedi arrego. Perdi o dom que jamais tive. E agora, Jose Cuervo? Simbora bater, bater e bater na porta do céu, porque, assim, eu não posso mais usar esse distintivo. Mas aí que o tema merece, o sono enobrece e a vingança mata a alma e a envenena. Então cá estou pra dizer que, olha, the thing is que não-tá-fá-cil. A gente fica msm puta com as injustiças dodestino/deDeus/docapitalismo/docaralhoaquatro, mas, ao msm tempo, o que se há de motherfucker fazer? E aí que isso emputece gravitacionalmente mais ainda. E aí, de novo, nada a ser filhadaputagemente feito. Tetesto. Então quem reza vai lá e reza, quem ora paga o dízimo e ora — de preferência em línguas, pra pelo menos ficar divertido pra plateia —, e quem, como eu, torce e xinga, siacaba nas cantigas e nas injúrias, com o merecido louvor — olha, se eu receber as bênçãos na proporção do proferimento e da gravidade enfática das baixezas, tô de boa for life e tô repassando vááários… Ah, tá, que orgulho da mamãe. Enfim, a moral é que, Xande, darling, vamos simboraê que temos que eventualmente fazer nossa tattoo de treeeevo, temos tbm que, temporariamente, nos despediiir, a Rita tem que te contar uma coisa pra completar aquele papo didático no carro, André foi até parar na Velvet (pasmem!) e o Jardim tá passando vergonha no kart, de saudade de você, seu liiiiindo!!! E pronto. E é, teria show de Fabinho-cada-vez-mais-meu-marido-platônico pra lacrimejadamente descrever, churras do Gê pra postar embaraçosos, mas instrutivos, vídeos, niver de Miriane pra ter esclarecido o que um cabo verde de talher tava fazendo no meu bolso… Sóquenão, pq, sim, o assunto é, como disse Pia, só um. Então libera a pauta aíííííííííííííííí, bem. Enquanto isso, vou insultando muito no Twitter, pq quero acumular pra futuro escambo. Bjos, amores. Gotta love y’all. =)

Anúncios
 

Papo Sério.

Filed under: Top — Sofia @ 3:10 am

O post é pra posteridade. Pro xande rir. pq é o q ele vai fazer quando se der conta da mobilização mundial em prol da melhora dele. daí, ele vai dizer: cs são fracos demais, foi só uma gripezinha de nada. fiquei sedado pra não ter q aguentar as lamúrias de vcs. AHAM. não custa,viu, ele falar isso.

Mas voltando. Esse post é pra ele confirmar – pq não é de hoje q ele sabe q rola um amor mto grande por parte desse humilde grupo feminino – que não houve um só dia em que ele não esteve nos nossos pensamentos, corações, na mentalização de energias positivas e na torcida. Viramos pessoas de um assunto só. UAU (estilo Jardim). E a coisa ganhou tamanha repercussão que, as pessoas ao nosso redor, nossas famílias, sabendo dos nossos exigentes critérios pra amigos e percebendo o impacto desse afastamento temporário do nosso jovem irlandeswannabe, puderam inferir o tanto que ele é gente boa e tão aí de mãos dadas e na torcida tb. Afinal de contas, como não amar alguém que aguenta todas as bobagens por nós proferidas, nos carrega pra cima e pra baixo por essa belorizonte, guarda nossos mais profundos e sórdidos segredos, tá presente no samba e na Velvet, tá sempre contribuindo com mto bom humor e é, no mínimo, essencial e imprescindível pro sucesso das nossas aventuras diárias, noturnas e savassianas? “e aí?cs já chamaram o xande?”

Pra nós, Xande. Pra eles, Chambella. Pra mim, com a licença das demais, Xandezinho, meu amigo, meu amorzinho, meu bróder, meu parceirinho, mermão! Volta logo, fi, quié pra acabar com esse negócio de vc longe de mim. (ok, era pra ser no plural, mas Vinicius era um só,né.)

ps: que fique claro q vc tem q acordar antes do dia 03, data essa de despedida de duas cotchas q têm por vc a mais elevada estima.

No aguardo do grande retorno. e no aguardo do momento da leitura desse post.

 

Agora licenciadas, nem a Irlanda segura essas duas. março 7, 2010

Filed under: Top — Sofia @ 7:28 pm

E foi então que eu adentrei ao meu lar, olhei pro relógio e OPS: 06:53h. da manhã. Como o dia rendeu,né? O encontro era às 18h. então temos aí um considerável lapso temporal.

Bom. Mais duas formadas na turma. Agora somos todas adultas e ninguém tem nada a ver com isso.

E aí caiu aquela chuva torrencial, o campus ficou alagado e sandra me liga me perguntando se haveria mesmo o evento pq,né, ela não sabe nadar. eu lá com meu scarpin passando pela lama, todas nós muito bem trabalhadas no glamour. brigada. Oi, Reitoria,taboa. Gabi já chorando antes do evento começar, Bruna articulando nossa entrada clandestina no auditório e, opa, tamodentro!

Pena que nos faltou ousadia e sobrou recato pra acatarmos a idéia da bruna – sempre mto criativa essa menina  – de abrirmos sombrinhas coloridas em substituição aos balões/apitos/confetes/serpentinas. Mas é que nós parecíamos ser as únicas dispostas a uma baguncinha. galera não sabe prestigiar não. fico revoltada.

Continuando…Nossas meninas lindas de beca e faixa lilás (fiquei com inveja,confesso). Entrando mediante aplausos calorosos dazamigas. A cerimônia super bem conduzida, ilustres presenças de um professor altamente casável e que fala grego (JESUS!), de uma professora travestida de veludo BORDEAUX (mto bom gosto pra cor, eu diria), de um orador achando que formar em Letras é praticar stand up comedy e, né, da outra professora super investida nas artes literárias e que nos ensinou, por meio de um discurso de 6 páginas – ok, parei -, que o big bang nada mais foi do que o resultado de uma ambiciosa macarronada (ok, errei na massa, errei na referência, tirei o glamour da coisa. é isso o q eu faço.beijos.). Mas NADA, NA-DA supera o momento do juramento. eu não vou ficar falando, descrevendo,né, pq quem viu viu. quem não viu ficou sabendo pq a gente não perdoa e ixxxpaglia os babados por aí. Queria eu culpar o cerimonial, soquenao. Desculpa a maldade, Deus. Desculpa não respeitar a presença dos familiares, mas ela PEDIU. malzaê.

E nós, amigas dedicadas e envolvidas que somos, descobrimos ali, na hora, diante de todos os convidados que Tatazinha e Miriane eram da Licenciatura e não do Bacharelado. Gostei muito disso pq mostra que a gente nunca conhece uma pessoa por inteiro. Há sempre um algo mais a ser descoberto. #amizadesincera

Assim, então, elas colaram grau. Pra felicidade da família e orgulho nosso. e vice-versa. Sobre as minhas congratulações, em nome das demais cotchas, já me pronunciei na cartchenha-padrão elaborada. vcs merecem, tão de parabéns e AI DE QUEM FALAR QUE NÃO.

Terminada a cerimônia, planejamos a comemoração, o que me remete ao início desse longo post. A idéia era reunir todas nós e os mais queridos,né, lá no Social. Tá cheio, vamo pro bar. galera é criativa na hora de dar nome a estabelecimentos,né? Vamo pro bar ou pro O bar.Tentarei ser breve pq, não obstante a felicidade de todo o desenrolar da noite, fiquei mto irritada com a adolescência belorizontina. Fomos pro bar, bebemos.bubuzinha, marcelinho,gui,lucas,bebelinha.curti demais, apesar de quase ter sido assassinada com uma heineken na cabeça.ok.blz. passou. vamo pro Social. QUE?R$ 20 de consumação?eu pagaria,claro, pq,né, bebo até R$100. mas nossos amigos apenas passam pra dar oi e isso não custa R$20. vamo pro buteco-sem-nome-com-cheiro-de-galinha. não me lembro de mta coisa. Sei que, na ansiedade do aguardo por gabirosca e dona faísca, tivemos uma ébria e intensa discussão sobre os destinos dos relacionamento diversos. verdades ditas, aceitas e contrariadas, fotos tiradas, caips morango pela mesa, isabela finalmente sijogando em Cotcha, uma chuva inconveniente e chegam mais mincs.xande e a patota. curti. interação rolando e tal, galera falando coisas nada a ver, BBB, pra variar, assunto sobre a beleza do LeoBroz, xande meu marido mente aberta, marcelo não bebendo, iago com vinicius de morais e fernando ofendendo a minha saia do reveillon não sei pq. Esses meninos são uma benção pro Brasil. Brilharam na presença. E, entããããão. Finalmente Faísca e Ge e Gabi chegam. E, a cada minuto, tudo ficava mais confuso. Detalhes não tenho. Sei que rolou Velvetchi, três-beijinhos-pra-casar em Thiago, lugar lotado, pessoas nada a ver com a vida velvetiana, um 18 anos dando crise com uma 23 anos, a música não pára, o calor tá esquisito, heinekens múltiplas, sms’s enviadas e não respondidas, homens bonitos se querendo e se amando, e, de repente, 5h da manhã. Pelo amor de deus, vamo comer pq o brasil precisa de mim. êmi-cê-donáldi. Deus tava mto inspirado qndo permitiu que alguém inventasse o mc chicken. E,gente. Quem surge? Márioaloka. Nos ensinou sobre acessibilidade em projetos arquitetônicos, sobre loteamento no Nova Pampulha, sobre torcida Galo Metal. descobri que quem fez o gol foi o Junior e não o Obina e que, se a vida tá ruim, SAI DO GALO. no mais, nunca mais, bicho, nunca mais. Comemoração digna. Por mim, cs podem formar sempre. Entre essa maratona de 12 horas e um baile estressante que passa em 5 min, q q cs acham q eu prefiro?

BRIGADA,FALE!

 

As Primaveras de Faísca. fevereiro 2, 2010

Filed under: Top — Sofia @ 3:09 am

Será um post puramente descritivo.  Minha noite foi um pouco tumultuada e prejudicada, portanto, não quero preencher meu texto com juízo de valor (lógico que isso vai falhar).

Pois bem. Às 19h e alguma coisa, eu saí de casa. Sandra não tinha dado notícia. Eu não sabia pra onde iríamos. Nem sabia se iríamos a algum lugar. Depois de achar meu celular na bagunça que é a minha casa, Gabi me ligou e eu fiquei sabendo de um convite pro aniversário do adorável João Paulo. Mas Céu Azul-Sion não era um itinerário bacana àquela hora. Lamentei mto. mesmo.

Aí, encontrei Tatazinha e Rita na Savassi. Rafael-Travessa passa por nós com a Chiquitita. Bom saber que foi uma troca justa. Fomos aos respectivos bancos e demos uma bizoiada na yo-yo. Rita teve sua tiara elogiada. Digno. e seu vestido é lindo, tatazinha.Mulher Samambaia teria inveja, minha filha.

Aí, a gente chega no Stadt Jever.  Quente,não?  Mtos papos, discussões, ponderações, resenha de BBB, quase brigas e chopps (to mto na dúvida acerca da grafia). sempre os choppes (será?). E londres vai, irlanda vem, chegam gabi e cris.sem o joão. :s mtas conversas e tal. chegam Gê e Sandra. Ela tão linda, com o vestido desenhado por ela msm. Entrega dos presentes. Ela não curtiu a bolsa, mas nós curtimos. Se devolver, amiga, avisa, pq tem uma fila querendo. A blusa de coruja, por sua vez, fez sucesso.  Mamãe curtiria tb. Enfim. Só sei q a gente bebeu, bebeu, bebeu, mas parecia q só eu tinha bebido pq, DE REPENTE, eu tava bêbada. NO VI DA DE. eu não me orgulho disso,ta? A mãe perguntar o q foi q eu bebi, dado o meu estado deplorável sobre a cama é algo, assim, mto além da dignidade da pessoa humana.

E chega mais gente. mais gente. mais gente. ops, mudamos de mesa. e bebe, bebe, bebe. e aí? pra onde vamos? A Obra não. VEEEEELVET. apoiei,claro. vamos? vamos. nesse momento eu devo dizer q azamigas cotchabambenses não curtiram mto a minha socialização com os demais presentes na mesa. mas tava tudo sob controle, gente. tudo.

Blz. Vamos à Velvet. Gabi dando carona. Acho um erro ela não acompanhar a gente nos submundos belorizontinos. Noite sei-lá-o-que-Revolución. Não me lembro de mta coisa. Mas sei q rolaram várias Heinekens. Sei que eu dancei e choquei os presentes com minha brilhante apresentação de salsa/merengue/mambo. eu e meu novo mincs, de 19 anos. ops, 19 não. DEZOITO. eu só queria perguntar uma coisa: por algum acaso eu entreguei a minha bolsa pra uma ESTRANHA? pq é disso q eu lembro.tá. galera dançando. sandra e ge super felizes.  Aliás,  algo me diz q Gê curtiu demais as músicas. eu tb, viu, gê. Dj ahazou nas música pra comemorar o aniversário da nossa estonteante Faísca. sei que não lembro de mais nada. aliás, lembro. lembro q minha blusa arrebentou. lembro q a sandra foi embora e eu fiquei. lembro de bater altos papos com o thiago. lembro q ele mora perto da casa da rita. lembro q uma voz masculina me disse : o problema é q vc é sexy demais. lembro que thais e rita foram mincs de verdade. lembro q eu dei trabalho. lembro que mandei 43647837835735 mensagens, passando pelo Sion e por Porto Alegre. lembro q tiramos foto com Thiago. Lembro que eu tinha R$30 em dinheiro, na bolsa, depois, só MOEDAS. Lembro que comemos cachorro-quente. Lembro que tive q pedir seu francisco pra parar o carro (Desculpa,gente. tive mesmo). Lembro que qndo eu saí do carro, tinha sete mil novecentas e setenta e dez batatas palhas no banco. Lembro de chegar em casa com o céu claro já. Lembro que tirei só meu all star e minha calça. Lembro que foi uma comemoração digna. Digna pq a Sandra merece. Eu é que não fui mto. E quem disse q eu me arrependo? Queria ter ficado mais sóbria,sóquenão. E desculpem-me a falta de graça do post. eu poderia torná-lo engraçado – ou não – , mas né. ia me expor demais.

E não. Não sei usar espaços.

 

3ª Perspectiva.ainda que de olhos conjutivados. janeiro 8, 2010

Filed under: dá um post,ficadica,Top — Sofia @ 4:24 am

Mincs. Pra mim, não há outra palavra que consiga abarcar todos os sentimentos dessa viagem que não MINCS.
Gente. Tantas lições. Aprendi que se a Rodoviária for pro São Gabriel..tipo, FAIL. Sério. galera amontoada, tudo indo pro Nordeste (todo mundo sabe do meu A-FE-TO pelo Nordeste,né.pois bem.). Aí, vem uma viagem de DEZ horas. Tudo a favor do meu humor. ok. blz. mincs oferecendo vinho pra tatá, ar condicionado em cima de mim e de miriane, posições maleditas pra dormir e tal. NORMAL. eis que RAIOOOOOOOU O SOOOOOOOl,OLHAOMARQUEALEGRIIIIIIA. Liga, pro seu Ramon, Rita..5h da manhã,né.Blz. Aí, ele mostra que é anfitrião de coração e vai lá, com seu carrinho azul, com afeto, rugas bronzeadas, buscar as únicas hóspedes-não-parentes-de-sangue. sério. s2 pro seu Ramon.

olha, arrepio só de lembrar da nossa entrada em Castelhanos. Potencial demais pra ser tão lindo quanto Cotcha.sóquenão. Nossa casinha.nossa caminha. nossa piazinha. nosso banheirinho-que-jogava-água-da-pia-no-box-sem-box. afeto. e, daí, várias outras lições. a começar por: jamais tomar café no carlão, pq,né, vcs bem lembram da minha cara de CENSURA pro rapazinho quando percebi q TODOMUNDOTINHASIDOATENDIDOANTESDAGENTE.
#theobeckerfeeelings
Vem, então, um dos nossos maiores presentes castelhanísticos:Douglas. Sério. Douglas é gente que faz. que doçura de olhinhos, que eficiência pra nos servir. e foi lá, no quiosque do Douglas, q vieram mais lições e presentes. Sunga roxa. BRIGADA,VITÓRIA-ES!!!!!Cs podem falar o q cs quiserem, IXXXXXTELA era msm um nojo, mas soube pegar bem demais. Fico mto na dúvida em defini-los como mincs ou inimincs. bela visão ele nos deus. aliás. vamos falar de visões? VAMOS. Amy whinehouse da periferia mais que periferica e zê-enística. aloka ficava se enroscando na areia.alguem diz: deve ter problema. SOQUENAO. ela é assim. gente.e os casais? assim, eu fico TRISTE. é recalque?que seja. mas não consigo entender como que certos casais são formados. tb não entendo pq q as pessoas se atiçam na praia. pq, de repente, os hormônios dizem “oitaboa”.e aí, fica a gente lá, assistindo ao espetáculo do auge. enfim. voltando. vou me profissionalizar nisso de observar as pessoas. mamutes-machos com mamutes-fêmeas = mamutes filhos. aliás, isso me faz lembrar das CRIANÇAS da praia. serião que deveria ser proibido levar criança pra praia. uzminino têm umas mães-ERRO, aí a galera pega carangueIIIjo, taca dentro do saco de Doritos e diz “meufilhovaiserbiológo”.
mas aí, penso eu. se não tiver criança, não terá PAPAI. uma lágrima rola nesse momento, quando me lembro daquela figura paternal q encantou todo o nosso time. q físico, q cativante, q DELICIA. desejei ele mesmo. e precisava daquela simpatia toda?NAO!
Por falar em simpatia – gosto muito da maneira como uma coisa puxa a outra – galera não entende que três mulheres sozinhas bebendo cerveja não significa que elas queiram socializar – ainda mais a gente,ne. sempre simpáticas.é por isso q a gente tem q atuar e dizer q é DE Americana. só que DEUS castiga a MENTIRA e faz os inimincs acreditarem e renderem o papo. erro. sempre erro.
nossa. alguém falou de Reveillon?Alguém?Não? Pois eu falo. q BRILHO.de um lado, famílias com 3687368768373687 integrantes e uma ceia. do outro, uma tenda de família com mais comes. em uma delas, JUNINHOQUEFINGIUQUENAOCONHECIAGENTE. e no meio, no ponto de equilibrio: NÓS. com uma mesa, chinelos na mão, tequila na cabeça e latinhas de skol. Edmar brilhou como mincs. curti. e ondas puladas, fotos ERRO (aliás, fotogeniacade nessa viagem,né? demais cotchas, cs vão ver. beleza tava escassa), cheetos e, de repente, MATHEUS. sério. nunca me senti tão preenchida por amor maternal como me senti por matheus. olha, Brasil, criança esperança devia ser todo pro Matheus. e num é que o baby-22-years-ols se apaixonou?tatazinha sabe encantar os mincs. pra vcs verem o nível,né. Thaís ganha um amorzinho, romântico,doce e inocente.q acompanha a gente ate a porta, deixa recadinho na porta do seu ramon, não força a barra no primeiro date. eu ganho um “sua beleza me encantou,morena”. pedreiragem é comigo.tamo junto,mano! *parenteses* – quase morri hj ao ver matheus no Minas. quase fui la fazer um cafuné (palavra feia do capeta essa) nele. matheus maioridade, EU ACREDITO. pq como diz a Miriane: MATHEUS É SÁBIO.e ainda tem o amigo do matheus. o professor de axé. nada mais a dizer. só isso: professor de axé. e NOOOOSSA. gente. JURO. estávamos nós bailando axé na praia, ahazando na coreô, qndo, DE REPENTE: TITANIC. TITANIC. o funk mais neurótico daterracapixaba. não ousamos chegar perto pq tava perigoso.mas NUH.. fiquei hipnotizada com o jogo de corpo dos , talvez, angolanos. e ,nossa. como não falar de joão paulo e gabriel? são ricos pq vendem madeira.só isso.e eu FAVELADA pedindo pra usar o notebook foi lindo.tanto assim o foi, q eles ADORARAM a gente – esquilinho,cs lembram? – e chamaram prupagodji.sóquenão.

e,ai,gente. tantos eventos. difícil contar tudo. mas ai. preciso falar. EMOÇÃO ao comermos o strogonoff mais sensacional da vida. nunca engordei com tanto amor no coração. brigada, LOKAL. brigada, JACIANE.
e ainda o dia com tia cristina e cia ltda, eu descobrindo minha conjutivite e agradecendo com MUITO CARINHO ao andré,né,gente. tb torço mto pela felicidade dele. e aí, várias outras coisas..filminhos.nossa. gente. tem de um tudo.dança, declarações de amor, a gente escolhendo qual pessoa no mundo nós mataríamos – caçaoslobosquemcurte///- cenas de preliminares na praia, tequila-pré-cerveja-jamais-fazendo-efeito, reflexoes sobre a vida,salsicha com miojo desagradando estômagos (assim, eu curti pq tirou o gosto do miojo. ARGH), divagaçõs sobre o mar, sobre Deus e Zaqueu, músicas sendo feitas na hora, músicas alheias.. tudo da mais alta qualidade.  mtos videos. youtube congestionaria.sabará nos aguarda.falaremos de técnicas de clarear cabelo na praia, de como piorar a visão alheia ao se usar saída de praia de telinha, de como NÃO usar um tererê – aliás, de como NÃO USAR TERERÊ SOB HIPÓTESE ALGUMA, em como não se servir um FILEFAKECINZA..vai ser,assim, praticamente um programa da Ana Maria Braga.mtos ficadica.

e foi isso. eu não quero falar da volta pra casa pq eu tive medo de morrer. ou levando uma surra; ou de bexiga estourada ou de raiva msm.

o sonho não acabou. há lugares ainda a serem desbravados. fico no aguardo de um post mais detalhado, pq processocriativofoiprolimbo.

ai,rita. brigada pelos  remedinhos.garganta deu pau,gente.cs tinham q ver. aliás, SAÚDE eu deixei em bh e parece q foi empacotada com as outras coisas daqui de casa (gente, to mudando pro céu azul.olha q glamour. tropeirinho de open house, quem quer??????)

e termino esse longo,chato e inconclusivo post lembrando de algo que fará as outras cotchas espumarem. a rita, gente, a rita…ela escora e DORME. pois bem. ela dorme e sonha. ela acordou um dia procurando AS OUTRAS> achei tão lindo. era o desejo de ter vcs outras lá com a gente. fizeram falta. own.

bjo e OHODOCIMDELEITE

 

Perspectiva 2: apanhado geral

Filed under: 1,dá um post,Top — ritoca @ 12:00 am

Não ter acesso à internet durante o dia faz isso, né, você escreve um post à tarde e ele já fica defasado no início da noite. Pois eu bem achei que pela primeiríssima vez seria a primeira a comentar nossa vida aqui em Cotcha, mas não. Tatazinha, livre, leve e solta que é, já o fez antes. Mas, uma vez que em Cotcha temos váááááárias perspectivas e pontos de vista diferentes, vamos ao meu post escrito à caneta em folha de rascunho na minha própria hora de almoço:

E aí que uma parte de Cotcha viajou. Para os confins do mundo espiritossantense, em busca de sol e cerveja muita paz, alegria, tranquilidade e, por que não, amor. Mas vou falar, viu, galerë não tava querendo deixar a gente encontrar isso tudo não viu… A começar pelas já mencionadas por Tatá mincs loucas da rodoviária fake, que perderam o ônibus pra POR-TO SE-GU-RO e começaram o escândalo mexicano favelado idiota com o motorista do ônibus que, 40 minutos depois, ia pra CON-CEI-ÇÃO DA BAR-RA. Conexão kd// Daí já devíamos ter sentido qual seria o TOM do nosso exílio: MINCS. Foi tudo o que encontramos. Paz, alegria, tranquilidade, amor? NOT. Se bem que pelo menos uma de nós conquistou de verdade ao menos 1 coração adolescente, né, que não é coisa de se desprezar. Ainda mais quando a pessoa adolescente-coração-bandido-wannabe deixa um bilhetinho, genteeee, na fenda do portão da pousada do Seu Ramon, só pra alegrar o dia de sua amada. LINDO. Pois é. Até tentamos, sabe, nos entrosar, porque quem nos conhece sabe: simpatia, a gente vê por aqui. Ainda mais quando precisamos de um notebook emprestado pra descarregar a máquina FAIL que as Casas Bahia me venderam. Mincs usando o tão desejado PC em pleno passeio, e o approach cotchabambístico foi, assim, FINO. Um primor. Quase que só dá pra contar encenando, mas garanto que João Paulo e Gabriel, mincs lenhadores ricos e gorduchos de CONTAGEM-MG, nunca mais se esquecerão dessas três belezuras aqui.

E na praia, gente, quantas pessoas interessantes! Tudo bem que a maioria delas consegue se embarangar inteira com o mínimo de roupa possível. Impressionante. Tatuagens idiotas, quem curte// É, galera erra feio na escolha dos biquinis e sungas e ainda mais quando os que são casais tentam se combinar um com o outro. Diversão garantida. Mas o melhor mesmo foram nossos achados de beleza entre a baranguice reinante. Coisa difícil, mas encontramos a fina flor da masculinidade, ali, bem pertinho, de sunga roxa, branca, com bebês ou piriguetes (porque é isso que ela era!) a tiracolo, porque ninguém é perfeito. Mas encontramos. Pras mais íntimas, depois mostramos as fotos – é, tem fotos… e vídeos, porque a gente é profissa na espionagem. Até identidade falsa rolou. Pra quem não sabe, a gente é de Americana, SP, e… não, a gente não é americana não, seu burro, a gente é DE Americana. Rolou esse papo.

Pois é, viagem de Cotcha é só diversão, de qualquer perspectiva. Ainda tem muito mais a se falar desta. E espero ansiosamente pela próxima. E pelo post da Sofia.

 

FakeCotcha – Parte I janeiro 7, 2010

Filed under: 1,dá um post,Top — tuty @ 9:03 pm

Gentem… Reveillon brilhou mto em FakeCotcha. A tequila teimou em não fazer lá grandes efeitos, acabou a Brahma na praia, o ons da volta fudeu galerë de raiva e de vontade de fazer xixi e tals, mas azamigas, com suas perspectivas e sua receptividade ao inesperado, se provaram, mais uma vez, grandes Antedêguemoooons. Rodoviária São Gabs — se é que se pode chamar aquilo de rodoviária — já nos deu uma prévia das intempéries que se seguiriam nos próximos ensolarados dias de SprituSantu. Como chegamos hoooooras antes de nosso esperado embarque, presenciamos coisas que só passageiros convencionais podem nos proporcionar. Mas passageiros convencionais rumando ao sertão… Daquele jeito. Aí umas antas nordestinas, com pequenos jumentinhos tbm nordestinos no colo, pilhas de malas esparramadas pelo cimento grosso, brigando com o motorista do ons-que-não-era-o-delas porque, olha só, estando 40 minutos atrasadas, clamavam o não aparecimento do ons PortoSegurense que as devia levar pra deveras longe dos belos horizontes mineiros, se Deus assim permitisse. Mas, neam, sadismo divino marca sempre presença. Sei lá que fim tiveram nossos Policarpos da vida real, só sei que foi merecido. Burrice se paga msm no nordeste. E não é que Miriane fez um mincs na plataforma? Aí foi que o mincs era meu colheguinha de poltrona no ons. Mincs puxou papo. Os foninhos comandaram em meus ouvidinhos-que-não-são-lixeira. Mincs saca da mochila o q?!? Uma garrafa de vinho, bens. E abre. E bebe. E me oferece. Ai. Ganhei um beijinho de feliz ano novo na despedida. AAAI. Dormi por três músicas do The Kooks, enquanto as meninas babavam em seus travesseiros. Ohyeah. Enfim chegamos. Seu Ramon lá, bronzeado, atlético e sorridente, apesar de sonolento, a nos esperar… Amor. No carrinho apertadinho passeamos pela avenida da orla, observando o comércio, a falta de calçamento, as saídas de praia artesanalmente feitas de telinha… enfim, nosso lar-doce-lar e nossa fakefamily. Curtimos. Puro afeto. Nossa casinha-quarto-kitchen-banheiro não tinha box, o morno do chuveiro era quente e o gelado, gelado msm, mas foi paixão a primeira vista. Tudo lindo. Tiramos calças dgeans e fomos explorar, porque a fome tava feia e sono é pros fracos. Lanche do Carlão nos proporcionou sanduíche sem batata palha, brinde cobrado na conta, suco inexistente e 40 minutos de espera. Primeira e última vez. Praia então, pq… neam… já estávamos lá meeeeermo. O quiosque recomendado por mamãezinha tava lotado e cobrando caro, assim como os demais da vizinhança. Mal sabíamos que isso era um truque do destino para que viéssemos a topar com o capixabinha mais tchutchuquinho de Castelha: Dodô! Pé na areia, solzinho longe de mim, camarão com limão-que-me-rendeu-manchinhas-na-mão, mincs e inimincs everywhere, brisa, cervejinha e paix, representada pela pombinha branca de guardanapo, que fazia suas aparições em meus dias mais inspirados. Conhecemos ali naquele quiosque nossos maiores afetos e desafetos praianos. Sunga branca-roxa-listrada se mostrou um idiota completo com o decorrer dos dias, assim como sua insuportável girrrlllllfriend-peito-kd, tagarela de marca maior, só de asneira sem sal. Aí já começamos a formular nossa teoria de apenas um dos milhares grandes aprendizados dessa afetuosa road trip, que se resume em: só há no mundo casais disformes. Podem observar. É impressionante a capacidade humana em copular com o impertinente. Embasbacadas ficamos. Mas na praia, bebendo cerveja. Maiores amores e desamores virão com o virar da ampulheta. Aí casa, banho, miojo, tequila, busca por um bar. Famílias jantando moqueca no restaurante do hotel da cidade e nós, sem comida, só bebida e brinks, mtas reveladoras brinks. Como o dia foi meio puxado no quesito várias-coisas-e-nenhuma-coisa-ao-msm-tempo-aconteceram, e tbm pq a vida noturna de FakeCotcha não se mostrou lááááá essas maravilhas, fomos, bêbadas, mas de sono, em horário decente pra nossa kitinetezinha de número 3. Finda nosso primeiro dia de aventura radical regada a protetor solar. Como tô mto prolixa hoje — e não, não curto esse estilo —, confiram então o restante de nossas peripécias à milanesa um outro dia desses, nesse mesmo horário, nesse mesmo canal, com essa galerinha da pesada aprontando aaaaaaltas periculosidades picantes. Kissescallmenot.